TCC de Engenharia Elétrica Ganha Primeiro Lugar em Concurso do CREA-PR


Projeto inovador propõe a incineração de resíduos sólidos urbanos em usina de geração elétrica como alternativa para aterros sanitários.


Everton Luiz Morelatto e Rafael Welington Sanitá, do curso de Engenharia Elétrica do Centro Universitário de Pato Branco (Unidep), são os autores do projeto “Análise de implantação de uma usina de geração de energia elétrica através de resíduos sólidos urbanos em Pato Branco – PR”, primeiro colocado em Engenharia Elétrica no prêmio Melhores TCCs do Paraná – 2020, do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Paraná (Crea-PR). O projeto, que contou com a orientação do professor Ithalo Hespanhol de Souza e foi defendido em 2019, foi anunciado como vencedor na modalidade Engenharia Elétrica nesta segunda-feira (24).

O trabalho desenvolvido pelos agora registrados Engenheiros Eletricistas inova ao utilizar o lixo orgânico produzido nas cidades como combustível em uma usina de produção de energia elétrica. O projeto demonstrou viabilidade técnica e econômica para a implantação a partir da queima dos resíduos sólidos urbanos (RSU) gerados no município e região.

“Trata-se de uma termoelétrica que funciona com a incineração dos resíduos sólidos urbanos. A grande vantagem está na redução dos aterros sanitários ou ‘lixões’. Até as cinzas podem ser aproveitadas, com a produção de tijolos e pavers”, salienta Everton Morelatto.

Rafael Welington Sanitá lista outras vantagens do projeto. “O chorume [líquido proveniente da decomposição da matéria orgânica] pode ser aproveitado em indústrias cosméticas e de fabricação de adubos e os catadores e pessoal da reciclagem podem trabalhar em conjunto. Outro aspecto importante é o uso de microalgas como catalisadores dos gases provenientes da incineração. Depois de dois dias filtrando, elas são retiradas e, após processo químico, transformam-se em biodiesel.”

Morelatto e Sanitá destacam ainda que o processo é sustentável do início ao fim e pode ser uma fonte de renda para as Administrações Municipais. Ambos estão trabalhando em áreas diferentes no momento – Morelatto em uma empresa de projetos de redes de distribuição; Sanitá em uma fábrica de equipamentos médicos – mas pretendem dar prosseguimento ao projeto e acreditam que a premiação no concurso do Crea-PR pode dar visibilidade.

“[A premiação] É o reconhecimento do trabalho, do mérito, e nos incentiva a continuar estudando, investindo na carreira”, pontua Everton Morelatto. “Espero que sirva de vitrine e ajude a mostrar que nosso projeto tem futuro e pode ser uma solução para os aterros sanitários”, completa Rafael Sanitá.

O TCC defendido pelos estudantes de Pato Branco no final de 2019 concorreu com outros 26 trabalhos de acadêmicos do Estado.

O prêmio Melhores TCCs do Paraná – 2020 também escolheu os melhores trabalhos apresentados em 2019 nas áreas de Agrimensura, Agronomia, Engenharia Civil, Engenharia Mecânica e Metalúrgica, Geologia e Minas, Engenharia Química e Especiais (Segurança do Trabalho). Ao todo, foram 138 trabalhos defendidos no ano passado e que foram inscritos na premiação. Desses, 21 representaram a Regional Pato Branco do Crea-PR, que abrange o Sudoeste.

Critérios

O Crea-PR, com o apoio do Colégio de Instituições de Ensino (CIE), do Colégio de Entidades de Classe (CDER) e do Colégio de Inspetores, estabelece critérios para a indicação, eleição e divulgação dos melhores Trabalhos de Conclusão de Curso – TCCs apresentados em cursos ofertados por Instituições de Ensino Superior no Paraná, afetos ao Sistema Confea/Crea.

Todos os trabalhos indicados podem ser consultados na Biblioteca Virtual do Crea-PR (https://bibliotecavirtual.crea-pr.org.br/melhores-tccs-do-parana-colegiados.php) em seção específica denominada “Melhores TCCs do Paraná”. Para acessar, é necessário indicar 2019 como o ano de defesa.

Fonte: Diário do Sudoeste

Instituto ESSS Disponibiliza Curso de CAE Gratuíto


 

O Instituto ESSS é a maior referência quando o assundo é modelagem 3D e simulação de eventos em projetos de engenharia de grande complexidade.

Está disponibilizando gratuitamente em sua plataforma o curso de Fundamentos de CAE (Computer Aided Engineering), uma ferramenta capaz de vizualizar e prever eventos possíveis em estruturas metálicas, tubulação, incidência de resistência do ar e muitos outros.






O melhor de tudo, é disponibilizado o certificado ao final do curso.

Para se inscrever no curso é preciso fazer um breve cadastro na plataforma (uma matrícula) e pronto, já estará disponível.

Para acessar a plataforma acesse esse link: Instituto ESSS


Gostou da matéria?

Compartilhe em suas redes sociais para ajudar a manter o site sempre atualizado.

Melhores do mundo: alunos da UnB ganham prêmio internacional de engenharia



Estudantes de engenharia elétrica na Universidade de Brasília (UnB) acabam de fazer história. Graças aos trabalhos e projetos desenvolvidos ao longo do ano de 2019, o grupo denominado Sociedade de Inteligência Computacional recebeu um dos mais importantes prêmios da área, entregue pelo Instituto de Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), nos Estados Unidos.



Os alunos foram considerados o melhor grupo de estudantes do mundo ao longo de 2019. É a primeira vez que brasileiros vencem o prêmio mais alto da instituição, referência no desenvolvimento de tecnologia em áreas de engenharia. “Por promover inteligência computacional entre estudantes, indústria e a academia”, diz o e-mail que parabeniza pela conquista.

“Criamos esse grupo em 2018 pois vimos a importância que a inteligência artificial tinha nas empresas. Hoje a gente já tem mais de 20 membros trabalhando conosco”, conta Osmar Luiz de Carvalho, 23 anos, secretário geral do grupo.

Entre os projetos desenvolvidos está a estimativa em tempo real de espera nas filas de restaurantes, em conjunto com a Dubbox Tech. A rede Madero adotou a ideia. “O sistema envolve métodos estatísticos e de Machine Learning para fazer uma estimativa com base no número de pessoas dentro do estabelecimento e horário. As simulações se mostraram bastante promissoras e foram interrompidas por conta da pandemia da Covid-19. O próximo projeto com essa empresa será calcular um número ideal de carnes para descongelamento, a fim de evitar desperdícios”, diz Osmar.

A detecção de postagens no Twitter de caráter depressivo por meio de inteligência artificial também foi alvo de pesquisa. Apesar de automatizado, o processo passou por um longo trabalho braçal da equipe. “Nós analisamos tuítes de várias contas diferentes da plataforma, realizando uma curadoria manual para classificar depressivos e não depressivos, montando um banco de dados com uma proporção balanceada de ambos”, explica Isabel Giannecchini, 20, diretora de marketing do grupo.


Só após essa separação o software foi colocado para funcionar. Os resultados foram apresentados em conferência organizada pelo próprio grupo, que tenta estimular mais pesquisas nessa área. “A escolha do tema se deu após percebermos a importância da questão da saúde mental nos dias atuais, especialmente no ambiente acadêmico ao qual estamos inseridos”, comenta Isabel.

Outra programa, feito em parceria com o Laboratório de Sistemas de Informações Espaciais (LSIE) do Departamento de Geografia, é o monitoramento de imagens de satélite com diversas finalidades. “No mais recente trabalho, publicado em revista, o nosso objetivo foi identificar sistemas de pivôs centrais para a irrigação de plantações na região do cerrado brasileiro. Ao aumentar a precisão desses sistemas reduzimos o desperdício de água nessas plantações”, destaca Marcelo França, 24, diretor de projetos da Sociedade.

Além do reconhecimento, os estudantes receberão US$ 2 mil, o equivalente a cerca de R$ 10 mil na cotação atual. Conforme explica Pedro Henrique Ferreira, 22, presidente institucional do grupo, todo o dinheiro será revertido em melhorias estruturais. “Nosso planejamento inicial é de investir a maior parte do dinheiro em máquinas (computadores e placas de vídeos) para ampliar nosso poder computacional e a nossa capacidade de atender projetos em simultâneo, enquanto o restante será investido em adaptações no nosso espaço físico, permitindo ampliar nossa quantidade de membros”, comenta.

Fonte: Metrópoles

John Crane abre processo seletivo para estágio.

A empresa americana John Crane, fornecedora de produtos e serviços de engenharia, está com seleção para o programa de Trainee aberta.

O programa terá duração de 24 à 30 meses e inclui participação em projetos internacionais e treinamento técnico.


Para fazer parte do processo é necessário que o candidato tenha disponibilidade par trabalhar em outros países e contará com um visto de trabalho de 12 meses.

Além disso é necessário que o participante tenha a conclusão da graduação de bacharel de Engenharia Mecânica ou Engenharia de manufatura entre dezembro de 2019 e junho de 2020.


É um diferencial que o concorrente tenha vivencia em engenharia (estágio ou participação em pesquisa acadêmica). Além de conhecimento em programas de engenharia, como AutoCad, Rulestream, Teamcenter, FEA, WebCalcs entre outros.
Para mais informações sobre a vaga e para se candidatar acesse o link VAGAS e faça sua inscrição.

Fonte: Vagas.com




Por que grandes estabelecimentos devem possuir geradores


O pesadelo de todo empresário é perder dinheiro devido a uma interrupção nas operações devido a dificuldades técnicas. Cada minuto custa caro e quanto maior o seu negócio, maiores os prejuízos.
A chave para não haver interrupções ou atrasos é por meio do investimento em geradores. Todo grande estabelecimento deveria ter, pelo menos, um deles.
E é normal pensar, num primeiro momento, que isso seja um investimento supérfluo
Mas a realidade não é bem assim.
A principal justificativa é que, não importa quantas medidas você tome para manter sua empresa protegida contra o inesperado, às vezes as coisas estarão fora de seu controle.
Por exemplo, falta de energia resultante de clima imprevisível, desastres naturais ou causados pelo homem, e eventos específicos do local podem atrapalhar suas operações comerciais.
São nesses momentos que os geradores podem garantir que você possa continuar operando com segurança e estabilidade.
Vamos dar uma olhada para ver como esses equipamentos podem ajudar a manter seus negócios funcionando sem problemas. Mas primeiro, é fundamental esclarecer uma coisa…

Não basta apenas instalar

Os geradores são parte integrante do processo de planejamento de preparação para empresas de todos os tamanhos, e podem reduzir bastante as interrupções nos negócios quando a energia normal é interrompida.
Mas é claro que não basta simplesmente instalar o equipamento. Além de preocupações de segurança, se não for mantido adequadamente, um gerador poderá falhar em operar quando for mais necessário.
Só depois de cuidar de todas essas preocupações, será possível aproveitar todos os benefícios de ter um gerador e assim manter seu estabelecimento funcionando independente da situação.

Qual é o melhor tipo para a sua empresa?

Essas máquinas incríveis são usadas para criar ou produzir correntes e formas de tensão para energias elétricas que sua empresa pode utilizar sempre que precisar.
Isso é feito através do conceito de indução eletromagnética, gerando correntes alternadas ou diretas.
O tipo escolhido depende das necessidades da sua empresa e do que o gerador pode oferecer. Você pode encontrar geradores portáteis, de reserva, industriais, de inversores, de indução e diversos outros tipos.
Dependendo do tamanho da sua empresa, a maioria das empresas solicita os tipos industriais, porque é diferente de suas outras contrapartes. Seu tamanho e nível de aplicação os tornam perfeitos para grandes organizações.
O industrial pode operar com qualquer combustível fóssil para gerar toda a energia necessária, seja diesel, querosene, gás natural, propano e gasolina. Além disso, eles podem ser personalizados ao seu gosto, dependendo do que você deseja.

Motivos para ter um gerador

Agora que entendemos um pouco mais sobre como eles funcionam e quais categorias de equipamento você pode utilizar em seu estabelecimento, é hora de descobrir quais são os benefícios que um gerador pode trazer.
Dê uma olhada mais profunda em cada ponto para entender completamente por que é benéfico:

Funcionamento silencioso

Uma das vantagens que merece ser destacada é que, mesmo que esteja em pleno funcionamento, você não ficará incomodado ou irritado com o barulho.
Alguns geradores podem funcionar um pouco acima de 50 decibéis, o que é ótimo se você deseja que seus funcionários continuem trabalhando sem nenhuma distração devido ao barulho.

Protege seus investimentos

Se sua empresa envolver alguns testes e laboratórios sensíveis que operam para criar a próxima grande novidade no mundo, você precisará de algo que garanta a segurança e a prevenção rápida de qualquer possível falha em caso de falta de energia.
A maioria dos melhores geradores inicia instantaneamente quando a energia acaba, evitando que seus delicados procedimentos de teste sejam arruinados pela perda de eletricidade.

Salva vidas

Se você possui um hospital ou qualquer coisa na área médica e tem pacientes em seu prédio, eles estariam em maus lençóis se a energia acabasse.
Alguns pacientes têm familiares dependentes das máquinas médicas que operam para ajudar a aliviar a respiração principal, por exemplo. Portanto, um gerador pode ajudar a salvar a vida de milhões de pacientes em hospitais em todo o mundo.

Produção de eletricidade duradoura

Uma das melhores coisas sobre os geradores é que eles são projetados para operar por períodos mais longos, tornando-os melhores do que a maioria dos investimentos comerciais que você faria.
Isso ajudaria a promover um excelente desempenho e níveis mais altos de eficiência, garantindo que sua produtividade continue subindo e nunca descendo.
Portanto, mesmo que a interrupção ocorra por muitas horas, seus deveres comerciais não vão parar.

Conforto

Dependendo de onde está localizada sua empresa, você deseja um gerador que possa continuar funcionando, pois, trabalhar em calor ou frio intenso pode arruinar o dia de um funcionário.
Eles não seriam capazes de se concentrar em nada. Portanto, geradores confiáveis são a resposta para os problemas da maioria das pessoas, permitindo que você e seus funcionários cumpram suas tarefas confortavelmente, porque o ar-condicionado ou o aquecedor está funcionando corretamente.

As vantagens são boas demais para passar, e seria uma pena não comprar algumas dessas máquinas incríveis. Isso pode fazer uma enorme diferença para suas operações e também na produtividade do seu time.
Você pode continuar executando as operações da sua empresa com segurança e estabilidade, independentemente do clima ou da falta de energia.

Maximize seu investimento

Os geradores comerciais são uma valiosa ferramenta de continuidade de negócios em nossa economia “conectada”. Eles podem ser vitais para manter sua empresa operacional em caso de emergência, e proporcionar comodidade e tranquilidade em caso de perda de energia.
Recomenda-se que empresas e proprietários de grandes estabelecimentos gastem tempo trabalhando com um profissional para ajudar no projeto, compra, instalação, operação e manutenção de geradores.
Isso ajudará a criar um sistema que atenda às suas necessidades e garanta uma operação segura no local de trabalho.
Você ainda conta com a opção de aluguel de compressores e geradores. Dessa forma é possível aproveitar todos os benefícios sem ter que se preocupar com o funcionamento dos equipamentos.

SENAI disponibiliza curso gratuíto Online de BIM

Acesse: Curso BIM SENAI para fazer sua matrícula e começar a estudar agora mesmo.
Com a tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção), é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção. Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.
Essa definição de Building Information Modeling no Handbook of BIM (Eastman, Teicholz, Sacks e Liston, 2011) engloba desde o ponto de partida de uma tecnologia até todo o processo de construção.
Gerenciamento de colaboração e informações
Na Tekla, achamos que o I de Informação em BIM é uma letra muito significativa. Nos EUA, o Comitê de Projeto do National Building Information Model Standard (NBIMS-US™) enxerga os Modelos de Informação da Construção como recursos de conhecimento compartilhados para informações sobre uma instalação, enquanto a colaboração dos participantes é uma outra característica básica.
Trabalhar em conjunto pode ser um aspecto complicado em um projeto. De acordo com o Comitê do Projeto NBIMS-US™, “As construções custam mais do que deviam para serem projetadas, construídas e sustentadas, e demoram muito para serem entregues. Devemos fazer um trabalho de colaboração melhor entre os vários participantes envolvidos no processo de construção”. Nos EUA, um estudo do NIST mostra que a falta de interoperabilidade gera aos proprietários um custo adicional de 15,8 bilhões de dólares a cada ano. O setor de construções poderia definitivamente beneficiar-se de um melhor gerenciamento das comunicações e informações.  
Tecnologia BIM 
BIM significa a automação do uso da informação – a criação de informações já se tornou automatizada quando o CAD foi introduzido. Com o software, o BIM busca precisão e capacidade para lidar com muitas informações e, na prática, também compatibilidade com outras soluções, pois atingir um fluxo de trabalho corporativo de outra forma seria um desafio. A Tekla escolheu o BIM Aberta e os modelos executáveis , pois desejamos tornar fluxos de trabalho do BIM de boa qualidade disponíveis aos nossos clientes.

Por que BIM?

Os usuários enumeram vários benefícios do BIM. As empresas que usam o BIM, como a Skanska e a Barton Malow, têm relatado benefícios no cronograma, estimação e análise de risco, mais processos colaborativos e um melhor gerenciamento de instalações. O BIM também oferece a oportunidade de tentar soluções previamente, antes da construção da estrutura no local: com um modelo executáveis, a estrutura pode ser prototipada virtualmente. As partes do projeto podem compreender e revisar o projeto mais facilmente, o que ajuda a garantir sua precisão e integridade, e visualizar e avaliar alternativas em termos de custo e outros parâmetros do projeto. O BIM recebeu elogios pela comunicação aprimorada entre os participantes do projeto, e pela qualidade, geralmente melhor.

O BIM não está em todos os lugares

Nem todos os modelos que representam construções são BIM, como, por exemplo, aqueles modelos que contêm somente dados visuais 3D, mas nenhum atributo de objeto, ou aqueles que permitem alterações na dimensões em uma exibição mas não refletem automaticamente essas alterações em outras exibições. Esses exemplos não possuem os dados mencionados acima para apoio à construção, fabricação e aquisição. 

Faculdade ESAMC Santos produzirá máscaras para profissionais da saúde

A pandemia do novo coronavírus tem afetado todo o planeta e não tem sido diferente no Brasil. Como forma de conter o avanço da doença em São Paulo, o governo do estado anunciou a prorrogação da quarentena até o dia 22 de abril. Pensando nisso, a Esamc Santos decidiu produzir, a partir desta terça-feira (07), exemplares de máscaras de proteção do tipo escudo, considerados como equipamentos de proteção individual (EPI) indispensáveis no atendimento de pacientes acometidos com o vírus COVID-19 nos hospitais e unidades de Pronto-Atendimento (UPA) da cidade de Santos.
A confecção das máscaras será realizada sob a coordenação dos professores Allan Degásperi, Alessandro Lopes e Renato de Marchi, responsáveis pela parte operacional, juntamente com alunos dos cursos de Engenharia e Arquitetura da Esamc Santos, que de forma remota, participam da processo das modelagens específicas para a faceshield - tipo de equipamento que é preso ao redor da testa com um material que será produzido na impressora 3D, juntamente com um escudo de acetato responsável por proteger o rosto dos profissionais de contaminação.
Depois da produção, os equipamentos serão esterilizados para chegarem em perfeitas condições aos colaboradores das unidades hospitalares da região. Segundo o professor Allan Degásperi, o modelo e o design a ser fabricado está sendo minuciosamente pesquisado e testado pelo grupo, a fim de oferecer segurança e conforto aos profissionais da saúde.
"A utilização de maquinários de manufatura aditiva, como a impressora 3D, é uma rápida resposta para auxiliar estes profissionais da melhor maneira possível. A Esamc se prontificou a produzir e realizar a doação destas faceshields e tenho orgulho de fazer parte desse momento importante para todos", exaltou o professor, lembrando sobre a importância dos profissionais que atuam na área da saúde estarem munidos e guarnecidos para o combate ao Covid-19.
Ao todo, serão produzidas 600 máscaras com o design exclusivo elaborado pelo aluno Pablo David Rodrigues de Jesus, do 7º semestre de Engenharia Civil, através da plataforma SketchUp. Em seguida, o grupo fará uma análise da capacidade de produção x demanda necessários para o projeto seguir adiante.
"A ideia é oferecer as condições que a Esamc disponibiliza para a fabricação deste importante EPI e juntar forças com os nossos alunos para formarmos uma grande corrente do bem. Desejamos contribuir de alguma forma com essa situação crítica que esse vírus nos coloca e, portanto, tenho a plena convicção que essas máscaras farão um enorme bem não apenas aos profissionais da saúde que irão se utilizar, mas sobretudo, para nós mesmos, cidadãos e profissionais que desejam juntar os laços de solidariedade neste momento único que vivemos", explica o coordenador dos cursos de Engenharia e Arquitetura da Esamc Santos, Renato de Marchi.

Prazo de inscrição para seleção com 478 vagas de estágio termina nesta quarta-feira

Os estudantes de nível médio e superior que tenham interesse em uma vaga de estágio em Dourados, a 225 quilômetros de Campo Grande, tem até esta quarta-feira (22) para se inscrever no processo seletiva que preencherá 478 vagas, além de formar cadastro reserva para alunos. O valor da bolsa pode chegar aos R$ 671.
Além dos estudantes de ensino médio, há vagas também para acadêmicos dos cursos de Administração de Empresas, Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Artes Cênicas, Artes Visuais, Biomedicina, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Ciências Econômicas, Ciências Sociais, Comunicação Social, Direito, Educação Física (bacharel e licenciatura), Enfermagem, Engenharia Civil, Engenharia de Software, Engenharia Elétrica, Engenharia Mecânica, Farmácia, Física, Fisioterapia, Geografia, História, Letras, Matemática, Medicina Veterinária, Nutrição, Pedagogia, Psicologia, Química, Relações Internacionais, Serviço Social, Sistema de Informação, Tecnologia em Jogos Digitais, Tecnologia em Radiologia, Tecnólogo em Gestão de Recursos Humanos e Turismo.
As inscrições devem ser feitas no site. O estágio pode ter duração de até dois anos, não sendo permitida renovação. A carga horária semanal será de 20 ou 30 horas em turnos a serem definidos pela Prefeitura.
O valor da bolsa estágio para alunos do ensino médio é de R$ 350 para quatro horas diárias e de R$ 525 para seis horas diárias. Para nível superior é de R$ 448 para quatro horas diárias e R$ 671 para seis horas diárias. O valor do auxílio-transporte é de R$ 66.

Lamborghini entra na ajuda para a construção de respiradores


Marca de superesportivos, a Lamborghini colocou-se ao lado dos profissionais de saúde para ajudar na produção de material médico, como é o caso de máscaras de proteção, mas também de ventiladores, aliando-se ao principal fabricante italiano de respiradores pulmonares, a Siare Engineering International Group.
Sem carros para produzir enquanto dura o estado de emergência em Itália, um dos países mais afetados na Europa pela pandemia de Covid-19, a Automobili Lamborghini coloca à disposição da Siare os recursos e o equipamento do seu departamento de Investigação e Desenvolvimento para a produção de ventiladores.
Em foco está o simulador respiratório, que permite realizar uma avaliação inicial da performance do ventilador antes que este chegue à fase de verificação final, no qual é submetido a um teste exaustivo fazendo uso de equipamento certificado.
Em apenas duas semanas, a Lamborghini utilizou o seu laboratório de impressão 3D para conceber, produzir e validar o simulador, assim como para otimizar os seus componentes e produzir 18 simuladores por semana. Ao mesmo tempo, produziu viseiras médicas de policarbonato em 3D, utilizando uma impressora HP Jet Fusion 3D 4200 com tecnologia MJF, capaz de imprimir com um nível de precisão de 0,08 mm.
A capacidade de colaboração evidenciada por estes dois fabricantes da região de Emilia Romagna para a produção de produtos tecnologicamente avançados é mais um exemplo de união de esforços na batalha contra a pandemia.

Engenheiros do Rio Grande do Sul criam respiradores 13 vezes mais baratos

Foto: Universidade de Passo Fundo/Divulgação

Alguns professores da UPF (Universidade de Passo Fundo), norte do Rio Grande do Sul, acabaram de criar um respirador que é mais barato que o convencional e em tempo recorde, cinco dias.
O protótipo custa em torno de R$ 6 mil, cerca de 13 vezes mais barato que o atualmente utilizados nos hospitais.

"O conceito principal desse projeto é automatizar a tarefa de ventilação mecânica, que é feita normalmente por profissionais da saúde, utilizando componentes e equipamentos simples encontrados no mercado nacional", explica o professor do curso de Engenharia Elétrica, Adriano Toazza.

A intenção é espalhar a ideia para todos os hospitais do Brasil.

“Vamos disponibilizar todo o diagrama de construção dele, toda a parte de programação. A ideia é divulgar, para que ele exploda pra fora e para que todos possam replicá-lo de maneira simples, fácil e barata”, diz o técnico em eletrônica Rodrigo Busato.

Claro que o aparelho passará por vários testes e ainda será avaliado por um comitê de profissionais da saúde antes da distribuição dos arquivos.

“Tem que passar por uma bateria de testes rigorosos. Algumas pessoas têm vindo olhar e até agora estão gostando. Mas ainda não estamos na fase de disponibilizar”, diz Adriano.

Muitas pessoas têm ajudado na construção desse projeto. "A gente não chegou nisso aqui sozinhos. Muita gente veio aqui trazer coisas pra nós, que nós não tínhamos à disposição. Que trabalharam de forma rápida e ágil para colocar o material à nossa disposição", conta Rodrigo.

"Está todo mundo unido no mesmo propósito. E nessa hora a gente tem mais criatividade. É nessa hora que a gente percebe quem são as pessoas que estão a fim de fazer a diferença. Nós estamos a fim de fazer a diferença”, complementa Adriano.

Fonte: G1

Adblock Detectado

SEI QUE VOCÊ NÃO GOSTA DE PROPAGANDA, NÓS TAMBÉM NÃO

Mas essa é a maneira que encontramos de mostras as matérias gratuitamente para você.

Por favor, desabilite seu AdBlock e desfrute de todas as informaççoes do nosso site.

Muito obrigado, Blog Do Engenheiro

×