Mostrando postagens com marcador curso. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador curso. Mostrar todas as postagens

Instituto ESSS Disponibiliza Curso de CAE Gratuíto


 

O Instituto ESSS é a maior referência quando o assundo é modelagem 3D e simulação de eventos em projetos de engenharia de grande complexidade.

Está disponibilizando gratuitamente em sua plataforma o curso de Fundamentos de CAE (Computer Aided Engineering), uma ferramenta capaz de vizualizar e prever eventos possíveis em estruturas metálicas, tubulação, incidência de resistência do ar e muitos outros.






O melhor de tudo, é disponibilizado o certificado ao final do curso.

Para se inscrever no curso é preciso fazer um breve cadastro na plataforma (uma matrícula) e pronto, já estará disponível.

Para acessar a plataforma acesse esse link: Instituto ESSS


Gostou da matéria?

Compartilhe em suas redes sociais para ajudar a manter o site sempre atualizado.

John Crane abre processo seletivo para estágio.

A empresa americana John Crane, fornecedora de produtos e serviços de engenharia, está com seleção para o programa de Trainee aberta.

O programa terá duração de 24 à 30 meses e inclui participação em projetos internacionais e treinamento técnico.


Para fazer parte do processo é necessário que o candidato tenha disponibilidade par trabalhar em outros países e contará com um visto de trabalho de 12 meses.

Além disso é necessário que o participante tenha a conclusão da graduação de bacharel de Engenharia Mecânica ou Engenharia de manufatura entre dezembro de 2019 e junho de 2020.


É um diferencial que o concorrente tenha vivencia em engenharia (estágio ou participação em pesquisa acadêmica). Além de conhecimento em programas de engenharia, como AutoCad, Rulestream, Teamcenter, FEA, WebCalcs entre outros.
Para mais informações sobre a vaga e para se candidatar acesse o link VAGAS e faça sua inscrição.

Fonte: Vagas.com




SENAI disponibiliza curso gratuíto Online de BIM

Acesse: Curso BIM SENAI para fazer sua matrícula e começar a estudar agora mesmo.
Com a tecnologia BIM (Building Information Modeling – Modelagem de Informações da Construção), é possível criar digitalmente um ou mais modelos virtuais precisos de uma construção. Eles oferecem suporte ao projeto ao longo de suas fases, permitindo melhor análise e controle do que os processos manuais. Quando concluídos, esses modelos gerados por computador contêm geometria e dados precisos necessários para o apoio às atividades de construção, fabricação e aquisição por meio das quais a construção é realizada.
Essa definição de Building Information Modeling no Handbook of BIM (Eastman, Teicholz, Sacks e Liston, 2011) engloba desde o ponto de partida de uma tecnologia até todo o processo de construção.
Gerenciamento de colaboração e informações
Na Tekla, achamos que o I de Informação em BIM é uma letra muito significativa. Nos EUA, o Comitê de Projeto do National Building Information Model Standard (NBIMS-US™) enxerga os Modelos de Informação da Construção como recursos de conhecimento compartilhados para informações sobre uma instalação, enquanto a colaboração dos participantes é uma outra característica básica.
Trabalhar em conjunto pode ser um aspecto complicado em um projeto. De acordo com o Comitê do Projeto NBIMS-US™, “As construções custam mais do que deviam para serem projetadas, construídas e sustentadas, e demoram muito para serem entregues. Devemos fazer um trabalho de colaboração melhor entre os vários participantes envolvidos no processo de construção”. Nos EUA, um estudo do NIST mostra que a falta de interoperabilidade gera aos proprietários um custo adicional de 15,8 bilhões de dólares a cada ano. O setor de construções poderia definitivamente beneficiar-se de um melhor gerenciamento das comunicações e informações.  
Tecnologia BIM 
BIM significa a automação do uso da informação – a criação de informações já se tornou automatizada quando o CAD foi introduzido. Com o software, o BIM busca precisão e capacidade para lidar com muitas informações e, na prática, também compatibilidade com outras soluções, pois atingir um fluxo de trabalho corporativo de outra forma seria um desafio. A Tekla escolheu o BIM Aberta e os modelos executáveis , pois desejamos tornar fluxos de trabalho do BIM de boa qualidade disponíveis aos nossos clientes.

Por que BIM?

Os usuários enumeram vários benefícios do BIM. As empresas que usam o BIM, como a Skanska e a Barton Malow, têm relatado benefícios no cronograma, estimação e análise de risco, mais processos colaborativos e um melhor gerenciamento de instalações. O BIM também oferece a oportunidade de tentar soluções previamente, antes da construção da estrutura no local: com um modelo executáveis, a estrutura pode ser prototipada virtualmente. As partes do projeto podem compreender e revisar o projeto mais facilmente, o que ajuda a garantir sua precisão e integridade, e visualizar e avaliar alternativas em termos de custo e outros parâmetros do projeto. O BIM recebeu elogios pela comunicação aprimorada entre os participantes do projeto, e pela qualidade, geralmente melhor.

O BIM não está em todos os lugares

Nem todos os modelos que representam construções são BIM, como, por exemplo, aqueles modelos que contêm somente dados visuais 3D, mas nenhum atributo de objeto, ou aqueles que permitem alterações na dimensões em uma exibição mas não refletem automaticamente essas alterações em outras exibições. Esses exemplos não possuem os dados mencionados acima para apoio à construção, fabricação e aquisição. 

Cursos Gratuitos Para Fazer Na Quarentena

Com a intensificação dos casos de contaminação pelo Novo Corona Vírus (Covid-19), que já se somam mais de 3400, muitas empresas liberaram seus funcionários para trabalharem de modo Home Office e escolas fecharam suas portas para os alunos porém não deixaram de manter suas aulas via On-line.

Pensando nessa quarentena que estamos passando em casa, o Blog Do Engenheiro separou alguns cursos para você estudar em casa pelo seu computador ou smartphone e o melhor, de graça.

Várias escolas, universidades e plataformas de cursos disponibilizaram aulas gratuita para não ficarmos com tempo ocioso de mais.

São cursos focados em várias áreas do conhecimento como biologia, programação, gestão entre outras.

Então vamos lá.

SENAI

O SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial) disponibiliza em sua plataforma alguns cursos de arquitetura, finanças, empreendedorismo.
Para ter acesso ao serviço entre no link EAD SENAI e faça seu cadastro.

O SENAI disponibiliza certificado válido em todo território nacional.

UFF - Universidade Federal Fluminense

A UFF disponibilizou cursos de redação, educação ambiental entre outros no seu site. Para ter acesso clique em CURSO UFF.
A UFF emite certificado porém apenas para os cursos pagos.

IFRS - Instituto Federal Do Rio Grande do Sul

O IRFS conta com muitos cursos gratuitos para todos, separados por área do conhecimento, vão de ciências exatas com matemática básica, física, eletrostática passando por ciências biológicas com primeiros socorros e saúde ocupacional até as ciências humanas cotando com finanças pessoais, geografia e muitos outros.

É curso para todos os gostos. Acesse em CURSOS ABERTOS IRFS.

STOODI

É uma plataforma de cursos voltada para os estudantes do ensino fundamental e médio. 
Faça o cadastro e estudo de forma gratuita no programa PORTAS ABERTAS

UDEMY

Essa é uma das mais famosas plataformas de cursos online. E agora está liberando cerca de quinhentos cursos free para que ninguém fique sem estudar.
Acesse em UDEMY GRÁTIS.

Eai, depois de tantas opções ainda vai ficar aí parado. Não deixe seu cérebro atrofiar e é sempre bom lembrar, "conhecimento nunca é de mais e é a única coisa que ninguém tira de você".

Compartilhe essa matéria para que todos saibam dessa novidade.

Por que a sustentabilidade é importante para o mundo?

Com certeza você já ouviu o termo SUSTENTABILIDADE ultimamente, mas você sabe realmente a importância?

Sustentável é a capacidade de se manter no meio ambiente sem que esse seja destruído permanentemente.

Atualmente a população cresce de maneira exponencial e consequentemente as construções e desmatamento. Todos sabemos que a natureza é uma das coisas mais importantes da Terra para se manter a vida nesse planeta.

Imagine agora que se nós não cuidarmos do nosso planeta, ele acaba. Se cada um de nós fizermos um pouco que seja, por exemplo levar o lixo até uma lixeira próxima ou deixar de demorar no banho, coisas simples, o mundo agradece.

Outro fator importante para melhorar o convívio com a terra é se especializando e aprendendo coisas novas como investimento em energias renováveis, não poluentes.

Pensando nisso, escolhemos um curso para você aprender um pouco mais sobre sustentabilidade.

Acesse o link: SUSTENTABILIDADE e saiba todas as etapas.

Já usou o LinkedIn Learning?

A rede social da Microsoft tem uma plataforma de cursos online muito interessante para a carreira de todos os engenheiros.

Há cursos importantes para todas as áreas da engenharia, por se tratar de negócios, gerenciamento e gestão de projetos.

A plataforma conta com mais de 15 mil cursos, desde Programa Office (uma vez que a proprietária da rede social é também dona do Office) até o Six Sigma. Desde gerenciamento de tempo de projeto até curso de oratória.

VEJA TAMBÉM: 

Empresas de engenharia do Rio pedem suspensão de licitações de obras públicas


Vamos ao preços, que não é menos importante. Existe a opção de comprar o acesso por mês e sai pelo valor de R$ 49,99 e a opção comprando uma assinatura anual pelo valor de R$ 359,88 (divididos em doze parcelas de R$ 29,99 cada).

Mas se você quiser experimentar antes de ter certeza se o investimento vale a pena, é possível acessar a plataforma por um mês como forma de teste (o que dá pra assistir vários cursos, já que muitos têm duração de menos de uma hora).

Além de estudar com os cursos, tem ainda a possibilidade de ser instrutor da plataforma, é uma verdadeira versão da Udemy, porém com assinatura de acesso e não por curso.

Na minha sincera opinião, vale e muito a pena, pois ainda é disponibilizado os certificados de conclusão.

Para acessar a plataforma clique no link: LinkedIn Learning.

É necessário ter um perfil no LinkedIn para ter acesso, mas acho que isso não precisava ser informado. Ou precisava.

Mestrado em Engenharia Elétrica da UFSCar está com inscrições abertas até dia 17

Até o dia 17 de novembro, estão abertas as inscrições no processo seletivo para o mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com ingresso no primeiro semestre letivo de 2020. O Programa tem área de concentração em Sistemas Elétricos e Eletrônicos, com três linhas de pesquisa: "Fotônica: materiais e dispositivos", "Processamento digital de sinais" e "Smart grids". No total, estão sendo oferecidas 10 vagas.

A linha de pesquisa em Fotônica é dividida em três frentes: a investigação das propriedades de novos materiais semicondutores com potencial para aplicação em dispositivos optoeletrônicos e fotônicos; o desenvolvimento de processos de micro e nano fabricação, voltado à pesquisa de novos dispositivos fotônicos; e o estudo e a implementação de técnicas de caracterização avançadas, para a investigação das propriedades dos novos materiais e a avaliação do funcionamento dos novos dispositivos, em que se vislumbra aplicações para sistemas fotovoltaicos.
Já a linha de "Processamento digital de sinais" tem como objetivo realizar estudos teóricos, modelagens, análises e aplicações de técnicas para o processamento, entendimento, resgate e extração de informação de sinais de diversas fontes, que permitam a criação de modelos matemáticos e algoritmos a serem executados por dispositivos digitais programáveis. As principais aplicações nesta linha estão orientadas ao projeto e à implementação de técnicas para o processamento de sinais biomédicos, para sistemas de telecomunicações, mecatrônicos e para smart grids, dentre outros tipos de sistemas.
Na terceira linha, o foco principal é dado pelos conceitos de smart grids (redes inteligentes de energia elétrica) e microgrids (microredes), com destaque ao forte emprego de eletrônica de potência ao processamento de energia e ao acionamento e controle de máquinas elétricas. As pesquisas buscam contribuir para o aprimoramento das tomadas de decisão por concessionárias de transmissão e distribuição de energia elétrica e por usinas geradoras, bem como para a maior eficiência e confiabilidade de sistemas elétricos de potência. Consumidores residenciais, comerciais e industriais também estão incluídos em pesquisas visando o gerenciamento de energia pelo lado da demanda.
Todas as informações sobre o processo seletivo estão disponíveis no site do PPGEE, em www.ppgee.ufscar.br, onde também há mais detalhes sobre o Programa, como disciplinas e docentes.

Parceria cria mestrado e doutorado em Engenharia e Tecnologia Ambiental





A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste), a Universidade Federal do Paraná (UFPR) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – Suínos e Aves (Embrapa) lançaram segunda-feira (28.10) o Programa de Pós-Graduação em Engenharia e Tecnologia Ambiental (PPGETA) em nível de mestrado e doutorado, nas cidades de Cascavel, Palotina e Toledo. As inscrições estão abertas e seguem até o dia 29 de novembro, no link: prppg.ufpr.br/site/ppgeta/pb/.
Segundo o superintendente de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona, o programa em associação tem um modelo inovador. “O curso tem o objetivo de formar profissionais qualificados para o ensino e pesquisa e conectar profissionais a processos de inovação do mercado de trabalho”, afirmou.
O corpo docente do PPGETA conta com professores especialistas na área ambiental. O programa também busca valorizar a região Oeste do Paraná e suas características socioeconômicas, destacando as potencialidades de diferentes cidades.
INOVAÇÃO – A metodologia de ensino terá um aspecto inovador, otimizando a força de trabalho das instituições, fortalecendo a integração entre diferentes grupos de pesquisa e aumentando o alcance das disciplinas.
As disciplinas chamadas de transversais serão ofertadas ao vivo, via Sistema de Gestão Acadêmica (Siga) da UFPR. O intuito é promover a integração das universidades aproveitando diferentes expertises e ofertando um ensino em rede de qualidade. Com isso, os esforços dos corpos docentes de cada curso podem ser direcionados integralmente para suas áreas de especialidade, além de contar com profissionais de excelência em cada assunto.
Segundo o coordenador de Programas de Pós-Graduação da UFPR, André Luiz Felix Rodacki, a partir desse programa, a formação no Paraná passa a ser melhorada. “É uma relação de troca entre as instituições extremamente proveitosa, sob o ponto de vista de utilizar as excelências que temos nas nossas universidades, para que os alunos tenham a melhor formação possível”, salientou.
LINHAS DE PESQUISA – Os cursos têm duas linhas de pesquisa: Engenharia e Tecnologia de Recursos Naturais. A primeira consiste no monitoramento e mitigação de poluentes no meio ambiente, com foco na recuperação ou preservação de locais atacados pela poluição ou que podem sofrer com o efeito dos poluentes.
A outra linha de pesquisa engloba o tratamento, o aproveitamento e a valoração de resíduos, que desenvolvem processos para a remoção de poluentes das atividades agrícolas e industriais, criando formas para a obtenção de energias ou produtos com valor agregado.


Fonte: Agência de Notícias Do Paraná
Gostou da matéria?
Curta e compartilhe nas redes sociais:

USP busca caminhos para modernizar o ensino de engenharia

O Seminário acontece entre os dias 27 e 31 de maio, no prédio da Administração da Poli
Foto: Marcos Santos/USP Imagens

"Na manhã do dia 27 de maio, aconteceu a cerimônia de abertura do Seminário Práticas Inovadoras no Ensino e Aprendizagem em Engenharia, evento promovido pela Escola Politécnica (Poli).
O reitor Vahan Agopyan, que também é professor da Poli, parabenizou a iniciativa e ressaltou a importância de discutir o ensino da engenharia nesses tempos em que a informação muda de maneira tão rápida. Ele contextualizou o surgimento da engenharia como conhecimento, no século XVII, e como ela foi sendo ensinada ao longo dos anos. “Ainda na década de 1970, ensinar engenharia era, muitas vezes, repassar a experiência que o professor tinha de forma empírica, sem embasamento científico”, lembrou o reitor.
Com as inovações tecnológicas do final do século passado, este modelo foi posto em xeque e o surgimento da informática criou a necessidade de repensar a maneira como o conhecimento é ensinado. “A grande mudança na postura dos docentes é deixarem de ser apenas transmissores de conhecimento e se tornarem os facilitadores, os incentivadores da aprendizagem”, concluiu Agopyan.
O Pró-Reitor de Graduação, Edmund Chada Baracat, lembrou que o tema faz parte das diretrizes da atual gestão que incluem a inovação, o empreendedorismo e a criação de espaços inovadores de aprendizagem. Ele explicou que “as práticas discutidas neste evento fazem parte da proposta de inovação curricular e modernização dos projetos pedagógicos, e não são apenas uma mudança na grade curricular”.

Práticas inovadoras no ensino

O Seminário em Práticas Inovadoras no Ensino e Aprendizagem em Engenharia acontece entre os dias 27 e 31 de maio, no Auditório Professor Francisco Romeu Landi, no prédio da Administração da Poli. A proposta é divulgar as práticas inovadoras empregadas ou planejadas para o ensino de engenharia na Poli, oferecer uma capacitação a esses docentes para utilização da metodologia de aprendizagem invertida (flipped learning) e construir as bases de um documento de referência nacional sobre ensino de engenharia.
A diretora da Poli, Liedi Légi Bariani Bernucci, explicou que o evento faz parte de um programa de aperfeiçoamento didático, para que o curso de engenharia da Escola, com toda base teórica, ofereça ao aluno um aprendizado mais moderno e motivador. “Queremos trazer outras formas de aprendizado para os nossos alunos e docentes, e as essas experiências poderão ser compartilhadas com as outras Unidades da USP”, afirmou a diretora.
O seminário é promovido pela Comissão de Graduação da Escola Politécnica e conta com o apoio do Fundo Patrimonial Amigos da Poli e do Programa Institucional de Modernização do Ensino de Engenharia Capes-Fulbright, no qual a Escola é uma das selecionadas para implementar modernizações no curso de engenharia química.
O evento está sendo transmitido pelo Youtube.
(Com informações do Serviço de Comunicação Social da Escola Politécnica)"

Conheça as diferenças entre engenharia elétrica e eletrônica


O campo da Engenharia é uma área vasta com diversos segmentos de atuação. 

Ao todo são mais 30 áreas especializadas em diferentes estudos, campos de produção e desenvolvimento. 

Entre todo esse mundo da engenharia, existem dois segmentos que podem até ser confundidos pelo nome, mas é bom ter atenção, porque as atividades dos dois profissionais são bem distintas. Veja a seguir as diferenças entre engenharia elétrica e eletrônica.
Engenharia Eletrônica ou Engenharia Elétrica?

Algumas pessoas interessadas em dar início a um curso de graduação em engenharia podem se ver em dúvida sobre os dois cursos de graduação. Apesar das formações prepararem o profissional para áreas bastante diferentes, a confusão é compreensível, uma vez que ambos os engenheiros trabalham com a área da tecnologia e equipamentos eletrônicos. Porém, a diferença está na atuação de cada profissional.

O engenheiro elétrico se dedica às redes elétricas e grandes circuitos, focando sua atuação na geração e distribuição de energia elétrica e energias renováveis. Suas atividades estão relacionadas a redes de telefonia e usinas de produção de energia (hidroelétricas, solares, eólica, etc.). 

Já o engenheiro eletrônico tem o foco em equipamentos de baixa tensão e amplitude, como no desenvolvimento eletrônico e em todo processo de manutenção de aparelhos smartphonestablets, computadores, sistemas de monitoramento, entre outros.
Diferenças acadêmicas

Todos os cursos da área de Engenharia têm um início muito parecido na maioria das instituições de ensino do nível superior. 

Nos dois primeiros semestres da graduação a matriz curricular é composta em sua maioria por disciplinas básicas das Ciências Exatas, como Matemática, Lógica, Física e outras.

A partir do segundo ano os cursos começam a se diferenciar. Enquanto os estudantes da Engenharia Elétrica começam a ver disciplinas como Máquinas Elétricas, Sistemas de Controle, Redes Elétricas e outras, em Engenharia Eletrônica as atenções passam a se voltar mais para Eletromagnetismo, Antenas, Circuitos Digitais, Redes de Internet e Telefonia, etc.

Registro no CREA

Após a formação acadêmica, tanto o engenheiro elétrico quanto eletrônico só estão devidamente habilitados a exercer suas funções de acordo com a lei após o registro no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia (CREA) com jurisdição sob o local de sua atividade. Portanto, engenheiros, agrônomos, tecnólogos e profissionais de formação técnica voltada às áreas cobertas pelo Conselho precisam tirar o CREA para atuar de forma legal. 

Fonte: Educa Mais Brasil

Gostou da matéria?
Curta e compartilhe com os amigos.
Siga-nos no Instagram e Twitter. Os links estão no topo do Blog.

Schneider Electric recruta mulheres e estagiários para cargos de engenharia e tecnologia

Representando 43,5% das novas contratações feitas pela Schneider Electric na América do Sul, as mulheres estão na mira do recrutamento da empresa.
Para as dezenas de vagas abertas no Brasil, Argentina, Chile, Colômbia, Bolívia, Venezuela, Peru e Equador, a empresa informa que tem o compromisso de atrair mulheres, sobretudo para cargos nas áreas de tecnologia e engenharia. 
As oportunidades são continuamente anunciadas pelo site da empresa e é também por lá que são recebidas as candidaturas.
Na região, as funcionárias representam 35,7% da força de trabalho, mas entre as posições ligadas a ciências exatas, o déficit aumenta. 
“Nosso esforço é para mudar essa realidade, até porque a Quarta Revolução, a IoT (Internet das Coisas) e mais fortemente a IIoT (Internet Industrial das Coisas) exigem habilidades e profissionais diferentes”, diz Rafael Segrera, presidente da Schneider Electric para América do Sul, em nota.
A companhia informa que zerou a diferença salarial entre gêneros em cargos semelhantes na América do Sul em 2018 e que mantém um orçamento dedicado a sanar eventuais desequilíbrios.
Além das oportunidades efetivas, a Schneider Electric também está recrutando estagiários. 
As oportunidades do programa são para estudantes com formação prevista entre junho de 2020 e dezembro de 2022 em diversos cursos superiores.  
A maior parte das vagas é em São Paulo (escritórios em Jurubatuba e Granja Julieta, na capital, e ainda na fábrica em Guararema e no centro de distribuição, em Cajamar) mas, o programa também oferece oportunidades em cidades como Curitiba (PR), Eusébio (CE), Blumenau (SC) e Rio de Janeiro (capital). 
Para o programa de estágio, as inscrições são feitas pelo site da 99jobs.

Pós-Graduação Antes de Terminar a Graduação, Pode?

A busca pelo conhecimento é vital para o sucesso e, neste era do conhecimento, a pós-graduação faz a diferença tanto num processo seletivo, quanto para quem quer aperfeiçoar seu posicionamento profissional. Afinal, se a pessoa já trabalha, a pós irá agregar valor e, se não trabalha, entrará no mercado já se destacando.

Mas qual é o momento certo para começar uma pós-graduação?


Não existe um momento ideal, tudo dependerá da pessoa e a clareza dos planos profissionais de cada um. Além disso, a pós-graduação também acrescenta especialização à sua profissão. Para antecipar e adiantar esse processo, algumas pessoas optam em começar a pós-graduação.

É possível começar a pós-graduação antes de terminar a graduação?

Esclarecemos que iniciar um curso de especialização ou mestrado antes de terminar a graduação não é permitido por lei, entretanto, na prática, algumas instituições de ensino permitem que alunos em fase final do curso iniciem a especialização ou, até mesmo, MBA. Em outras palavras, dependerá da instituição

Vale lembrar que, hoje em dia, os estudantes preferem a modalidade EAD como pós-graduação a distância, pois podem conciliar o trabalho com os estudos, sem contar com a vantagem de assistir às videoaulas em qualquer lugar e em qualquer horário. 

Essa matéria é uma reprodução do site EPD Online.

Compartilhe e curta nossa fã-page no facebook: Sr Engenheiro

Treinamento de AutoCAD Do Básico Ao Avançado em Santos/SP

Que o AutoCAD e uma ferramenta de suma importância para a formação e profissionalismo do Engenheiro ninguém duvida.

A ferramenta mundial para criação de plantas de casas, prédios, shopping ou mesmo de peças automotivas, até mesmo um foguete.

O AutoCAD é multifacetado.

Por esse motivo, caso você tenha interesse em participar de um intensivão de AutoCAD, do básico ao avançado, terá a possibilidade de participar no próximo dia 10 de Novembro.

O treinamento é organizado pela Empresa Junior IMar Jr. Consultoria & Projetos da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) em parceria com a escola de cursos Maestria.

Caso tenha interesse em participar ou queira mais informações, acesse o link: Treinamento de AutoCAD do Básico ao Avançado.

Adblock Detectado

SEI QUE VOCÊ NÃO GOSTA DE PROPAGANDA, NÓS TAMBÉM NÃO

Mas essa é a maneira que encontramos de mostras as matérias gratuitamente para você.

Por favor, desabilite seu AdBlock e desfrute de todas as informaççoes do nosso site.

Muito obrigado, Blog Do Engenheiro

×